Conhecendo e cuidando de seu coração

Conhecendo e cuidando de seu coração

Nosso coração bate mais de 100.000 vezes por dia, bombeando sangue com oxigênio e nutrientes pelo corpo e nos mantendo vivos. Isso equivale a dois bilhões e meio de batidas até chegarmos aos 70 anos. Se fosse possível alinhar todos os vasos sanguíneos em um único tubo, o sangue percorreria uma distância equivalente a 100.000 quilômetros.

Somente por essas curiosidades citadas, o leitor já pode ter noção da grandiosa importância e complexidade desse nosso órgão vital. Entretanto, além da necessidade de conhecermos o nosso coração, é indispensável que aprendamos a cuidar melhor e corretamente dele.

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte em todo o mundo e dentre elas, o Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) é a principal. Conhecido popularmente como ataque cardíaco o IAM se caracteriza pela ausência ou diminuição da circulação sanguínea no órgão, causando importantes lesões que podem levar até a morte de suas células e consequentemente afetando o seu funcionamento.

Somente no Brasil 300.000 pessoas sofrem infartos todos os anos, sendo que em 30% desses casos o ataque cardíaco é fatal, ou seja, a cada dois minutos uma pessoa morre em decorrência de tal enfermidade. Apesar dos dados serem alarmantes, vale a pena ressaltar que 80% desses casos poderiam ser evitados com medidas simples de práticas saudáveis, como mudança de rotina de vida, alimentação adequada, abandono do sedentarismo, do tabaco e do álcool, além do controle da obesidade. A prática de atividades físicas associada a uma alimentação com baixos níveis de açúcares e sódio pode ser uma combinação perfeita para ajudar na prevenção desta doença. Vale lembrar que fatores emocionais também devem ser levados em consideração.

Outra doença muito importante é a insuficiência cardíaca (IC), que como o próprio nome diz, se deve ao mau funcionamento do músculo do coração que se enfraquece, ou se torna enrijecido não conseguindo suprir sua principal função que é bombear sangue por todo o corpo. Esses danos podem ser consequências de um infarto ou mesmo de doenças como diabetes e hipertensão. Essa doença acomete cerca de 26 milhões de pessoas em todo o mundo e a tendência é que este número aumente com o decorrer dos anos. Estima-se que em 2.030 haja um aumento em mais de 25%, sendo que uma em cada cinco pessoas desenvolverá insuficiência cardíaca durante sua vida. Isto representa até mesmo um impacto para a economia mundial, uma vez que os custos com tratamentos podem chegar a 180 bilhões de dólares por ano.

Apesar dos avanços da medicina com novas terapias e medicamentos, somente a conscientização poderá fazer a diferença. Os pacientes que tiverem um diagnóstico precoce, que seguirem o tratamento correto com mudanças nos hábitos de vida, poderão viver mais, se sentirem melhor e muito mais “ativos”.

Dr. Fábio Araújo de Sá – CREMEG: 28610

Deixe uma resposta